Tauani Lima e Isabella Taveira

A Porta de Entrada para o Futuro: Mulheres Pretas e o mercado foi o título do livro reportagem elaborado para o trabalho de conclusão de curso (TCC). A proposta do projeto teve como objetivo falar da inserção das mulheres negras no mercado de trabalho e como as novas gerações estão mudando o atual cenário.

As mulheres negras, pretas e pardas somam aproximadamente 28% da população brasileira, sendo 60 milhões de cidadãs, segundo a Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios Contínua do IBGE  2019. Dentro das grandes empresas esse número se faz ausente, é o que mostra o relatório realizado pelo Instituto Ethos, em 2016, com as  500  empresas de maior rendimento no Brasil. Nele é possível verificar que apenas 4,7% dos cargos de chefia são ocupados por pessoas negras, no entanto, ao analisar somente mulheres negras, os dados são ainda mais preocupantes, mostrando que elas ocupam apenas 0,4% do quadro de executivos.

A partir das pesquisas realizadas em torno do nosso assunto principal, foi observado, para além do que é possível notar no meio de trabalho convencional, que a população negra, em especial a mulher preta, tem uma dupla disparidade em comparação com a população branca na ocupação de cargos de alto escalão nos grandes conglomerados de empresas no Brasil.

Com o tema posto e as pesquisas selecionadas, começamos a produzir o trabalho. Por conta da maior crise sanitária mundial, causada pela pandemia do novo coronavírus (COVID-19) só conseguimos realizar uma entrevista presencial, duas semanas antes de ser decretada a quarentena no Estado de São Paulo. Tornar o livro realidade em meio a essa ‘loucura’, não foi fácil, mas com a adaptação do trabalho home office, os estudos e as orientações a distância conseguimos terminar o processo de entrevistas com as personagens selecionadas.

Escolhemos dez mulheres para contarem sobre sua trajetória de vida, as experiências no mercado de trabalho, os desafios enfrentados para chegarem onde estão hoje, além disso, também abordamos sobre as iniciativas/projetos em que elas atuam com a temática racial que contribuem para a inserção e o protagonismo da mulher negra em sua área de atuação.

Nós tivemos a oportunidade de poder conhecer a história de vida de dez mulheres negras que são potência e luta por onde passam, são elas: Andrea Cruz, Alyne Cristine, Gabriela Cunha, Leila Cristina, Leila Evelyn, Patrícia Santos, Silvana Bahia, Thais Nascimento, Thais Borges e Thuany Ortiz. Juntas, acreditam que o acesso ao estudo, as oportunidades e a autoconfiança contribuíram para ocuparem cargos de liderança e de decisão.

Após o processo de entrevistas, decupamos o material e produzimos o roteiro. Separamos o livro em dois intertítulos e três capítulos, são eles: Convite ao leitor e introdução ao tema referente a mulher negra no mercado de trabalho nos tempos contemporâneos.

O primeiro capítulo: Por trás de cada cacho, reservamos para contar a histórias de vida, desafios e a trajetória no mercado, com base nas escolhas das profissões e vivências de cinco das dez entrevistadas. O segundo capítulo: Impulsionando o protagonismo das mulheres negras, foi destinado para contarmos sobre os projetos que atuam na causa, um voltado para rodas de conversas itinerantes que abordam assuntos relacionados a temática racial e os demais projetos direcionados para a inserção da mulher negra no mercado de trabalho.

Por fim, o último capítulo: Acredite, o futuro serão delas, nós compartilhamos quais são as expectativas para o futuro pessoal de cada uma das entrevistadas e o que elas almejam para o futuro das mulheres negras.

Para executar o projeto gráfico, nós buscamos referências de outros livros com a temática

similar. Para a capa nós utilizamos a simbologia da porta para representar a entrada para o futuro das mulheres pretas, pois acreditamos que elas terão novas oportunidades e portas serão abertas. As nossas entrevistadas são referência, pois apesar dos obstáculos que enfrentaram, conseguiram destaque em sua área de atuação e estão atuando diretamente e indiretamente para que o mercado seja mais inclusivo e acessível para as mulheres pretas. A ilustração foi feita pela Janaina Silva, integrante do As Pretas na Voz, um dos projetos destacados no livro-reportagem.

Para a nossa banca de TCC tivemos a participação da Professora Carla Tozo, que nos trouxe um olhar técnico, jornalístico e sensível referente a produção do trabalho, também tivemos a presença de uma convidada externa para avaliar o livro-reportagem, mulher negra e jornalista, Mariana Aldano que trabalha atualmente como repórter da TV Globo em São Paulo. A sua participação e os seus comentários foram fundamentais para concluirmos essa fase, além de enfatizarmos a mensagem principal: dar destaque às mulheres negras que ganharam notoriedade em sua área de atuação, afim de inspirar e se tornarem referências para outras mulheres. Não poderíamos deixar de agradecer o apoio da nossa orientadora Maria Lucia da Silva, com toda a sua experiência profissional e vivências como mulher negra nos instruiu da melhor forma possível.

O livro-reportagem, mostra o quão é importante falar sobre a inserção das mulheres negras no mercado de trabalho. O que desejamos para um futuro próximo é que haja equidade no mercado, que as  mulheres negras possam ocupar cada vez mais cargos de poder e de decisão, que sejam remuneradas sem desigualdade pela sua força de trabalho e que sejam reconhecidas pelo seu potencial, para além da cor da sua pele. Por fim, nós tivemos uma experiência única com a produção do livro. Acreditamos que esse foi apenas o começo da nossa trajetória no jornalismo.

Contato:
Tauani Lima (ani.jesuslima@gmail.com) e Isabella Taveira (isabella.staveira@gmail.com)

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.