Toalá Antonia, ex-aluna da FMU, conta sobre o seu  trabalho na Casa das Kapulanas

Alan Felipe Martins Durães*

No 2º dia de evento do Mês da Consciência Negra, a Escola de Moda recebeu a designer gráfica Toalá Antonia, ex-aluna da FMU, CEO e fundadora da Casa das Kapulanas, que é 1º e-commerce brasileiro focado em tecidos exclusivamente africanos, que tem parcerias com estilistas da São Paulo Fashion Week.

De acordo com Toalá, estudar a história dos tecidos africanos está relacionada ao relacionamento profundo com a África, pois, em geral, somos o resultado de encontros e confrontos entre povos indígenas, europeus, africanos e outras etnias distintas. Para ela, ao enfatizarmos os valores e a cultura do povo africano, reafirmamos nossa memória civilizatória do continente mãe e reconhecemos a necessidade de mudar o caminho da repressão e da violência.

Um dos objetivos da Casa das Kapulanas é o de popularizar o conhecimento histórico e cultural, permitindo que as pessoas compreendam o conhecimento histórico africano e a origem da tecelagem africana, assim como, a importância dos tecidos na cultura africana e o seu significado simbólico.

Papel social

Toalá conta também que além de serem usados ​​como roupas, os tecidos também desempenharam um papel muito importante na sociedade africana. O vestuário é considerado um símbolo da prosperidade do grupo, a qualidade, o tamanho e a decoração revelavam a classe social das pessoas.

A África é ocupada por muitos povos com uma rica diversidade cultural. Em alguns países e regiões, o mesmo tecido pode ter significados diferentes. A fundadora da Casa das Kapulanas, conta também que há diferentes tipos de tecidos como o Bogolan, que são tecidos pintados à mão, em Mali, e o Kente, os famosos tecidos finos do povo Ashanti, Reino de Gana.Vale lembrar que esses tecidos são ricos em simbologia que podem decifrar as histórias dos antepassados.

  • Aluno do 6º semestre de jornalismo.

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.